III Colloque Internationa 2019

III COLÓQUIO INTERNACIONAL DE 2019

Organizado pelo Groupe de Recherche et d’Etudes Latino-américaines (GRELAT), da Universidade Félix Houphouët-Boigny (Costa do Marfim), em colaboração com a Cátedra UNESCO de Estudos Afro-ibero-americanos, da Universidade de Alcalá (Espanha); o Groupe de Recherche et Etudes d’sur les-Noir d’Amérique Latine (Grenal-Ax langages et identidades / CRESEM), da Universidade de Perpignan (França) e o Seminário Permanente Juan Latino de Estudos sobre a escravidão, a mestiçagem e o abolicionismo no mundo hispânico, da Universidade de Granada (Espanha).


Data: de quarta-feira, 27 a sexta-feira, 29 de novembro de 2019.
Local: Universidade Felix Houphouët-Boigny, Abidjan, Costa do Marfim.

CONVOCATÓRIA

“Representações coletivas cruzadas: Áfricas, Américas e Caraíbas. Séculos XIX-XXI “


Em 1992, a comemoração do 500º aniversário do chamado “encontro de dois mundos” levou a várias reuniões de alto nível destinadas a lançar luz sobre as muitas relações entre as Áfricas e as Américas. Precisamente falando desses vínculos, o Professor Kifle Selassie Beseat observou que uma das grandes lições que poderiam ser aprendidas a partir da comemoração do encontro entre estes dois continentes, que não eram conhecidos mutuamente antes de 1492, foi “O desejo de aprender e compreender livre e reciprocamente. Um sobre a pluralidade das raízes de Si mesmo, e a multiplicidade enriquecedora e às vezes, polarizadora das fontes do Outro “(Simpósio Africano-Americano: Encontro Ancestral, Caracas-Venezuela, 1-5 fevereiro de 1993).


Essa aproximação também permitiu aos descendentes das diásporas afrodescendentes  reconhecerem, como parte do processo de construção de identidade histórica nacional e étnica, à África como o berço de seus antepassados ​​e construir em torno dele um conjunto de opiniões, informações, valores e crenças. Este objeto-grupo de relacionamento constitui a espinha dorsal da reflexão que queremos fazer com base no princípio de que “representação social é, portanto, sempre uma representação de algo (o objeto) e alguém (o sujeito)”. (Denise Jodelet, Les représentations sociales, 1989).


Partido de conhecimentos históricos e historiográficos, cabe afirmar que a visão (claro não unívoca) da África dos/as afrodescendentes reflete esse tipo de relação, com as posições sociopolíticas e imaginárias contraditórias e conflitantes que daí resultam.  Estes posicionamentos, cujo o alcance deve ser avaliado de forma rigorosa, quando cristalizado no imaginário social, podem dar lugar a mitos coletivos, às vezes mobilizadores ou subversivos de uma ordem sócio-política que muitas vezes é definida com base num eurocentrismo (Américas-Caribes). Também podem levar a posições contraditórias e confrontos, mesmo entre populações africanas ou afrodescendentes. Assim, seja na África ou em suas diásporas, o sinal da África é essencialmente como diria Mudimbe Valentin, um ‘objeto conflitante”.


Com base no exposto, este simpósio pretende refletir, não necessariamente e não especificamente a partir de uma perspetiva cronológica. Propõe também privilegiar a transdisciplinaridade das tensões produtivas que marcam as relações que, ao mesmo tempo unem e destacam as Áfricas, as Américas e os Caribes. O objetivo é participar ativamente nas diversas iniciativas institucionais (ONU, UA, UNESCO, etc.), acadêmicas e cidadãs (ONGs, movimentos culturais e políticos) para estabelecer e fortalecer um diálogo renovado sobre esta questão. O Colóquio é destinado a pesquisadores, professores, doutorandos e grupos que incluem o diálogo em questão nas suas agendas.

Os eixos temáticos são os seguintes:


1-História e Memórias: Crônicas, relatos históricos, micro-histórias, histórias locais, quilombos, memórias anticoloniais e antiescravagistas, Pan-africanismos, as lutas das mulheres.


2-Línguas e Literaturas: Afro-negrismos nas Américas, Áfricas, e nos Caribes nos bens simbólicos (literatura, música, teatros, cinemas, etc.) Americanos, Africanos e Caribenhos, particularmente nas Literaturas (décadas 1980).


3-Museando África: Museus, locais de memória, relatos de experiências americanas e africanas.


4 Identidades imaginadas: Discurso, imaginário racial e sexual, representações estéticas des/ continuidades entre identidades e territórios, identidades em contextos plurais, diásporas.


5-Ubuntu: Estado atual dos acordos universitários, relações econômicas intercâmbios culturais (músicas, pinturas, religiões, cinemas, cidadanias) e políticas nas Áfricas / Américas / nos Caribes.

INSCRIÇÃO (OBRIGATÓRIA)


Oradores: Grátis

Participantes:
Estudantes (Master): 5.000 francos CFA (10 euros / 12 USD)

Estudantes (Doutorado): 10.000 francos CFA (20 euros / 22 USD)

Professores e pesquisadores: 30.000 francos CFA (50 euros / 55 USD)

Grupos: 30.000 Francos CFA (50 euros / 55 USD)

Prazo final para confirmação de participação (oradores): 31 de julho de 2019

Prazo para inscrição (auditores): 31 de julho de 2019

Colóquio: de quarta-feira 27 a sexta-feira 29 de novembro de 2019


* Estas taxas cobrem o kit do participante, certificado de participação, coffee breaks e almoços.

* As condições dos atendentes para os acompanhantes serão aplicadas.

* O pagamento das taxas será feito em moeda local no momento da chegada e com a Sra. Brou Angoran Adjoua Anasthasie, membro do Comitê Técnico.


Para obter o “Diploma de participação”, é necessário assistir a um mínimo de 85% do total das sessões.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS


Tempo de comunicação: cada apresentação terá a duração de 25 minutos (para ser escrupulosamente respeitada).


Deslocamento e alojamento: as despesas de transporte e alojamento são suportadas pelos participantes. Abaixo estão as coordenadas do hotel para o padrão internacional escolhido pela organização.

• Eifells Hotel: Quarto individual ou duplo (1 cama de casal), 25.000cfa / 38 euros / 43USD / noite, café da manhã. www.eiffellshotels.com / facebook / Hotel de Eiffels Abidjan

*Por favor, comunique suas datas, vôos, horários de chegada e partida para o seguinte endereço de e-mail: jean.yao@univ-fhb.edu.ci para a reserva de quartos e traslado para o aeroporto.

Restauração: A restauração dos oradores é suportada exclusivamente ao meio-dia. O hotel dispõe de restaurante para refeições à noite. No entanto, o comitê organizador irá propor aos convidados jantares de grupo em maquis (restaurantes locais) para compartilhar pratos locais e hospitalidade local.


Visa: Após a confirmação de inscrição para simpósio receberá uma carta de convite e de dados de hotéis para processar os vistos necessários para viajar para a Costa do Marfim. Este documento pode ser obtido nas embaixadas e consulados da Costa do Marfim (preferencialmente) ou no aeroporto de Abidjan. Os procedimentos são realizados no link https://snedai.com/e-visa. Cidadão da CEDEAO ou da República Centro-Africana, República do Congo, Marrocos, Mauritânia, Seychelles, Cingapura, Chade, Tunísia e Filipinas não precisa de visto.

Moeda: o franco CFA é a moeda oficial da Costa do Marfim (1 EUR = 655.957 CFA / 1 USD = 596.449 CFA). Pode ser alterado no aeroporto, bancos e hotéis.


Vacinas: O aeroporto de Abidjan requer a apresentação da vacina internacional obrigatória contra a febre amarela. Apesar de serem recomendados: Hepatite A e Hepatite B, Febre Tifóide, Tétano, Meningite. Tratamentos antimaláricos.

NB: No final da conferência, há uma visita à localidade de Kanga Nianzè, um antigo mercado de escravos, e a Yamoussoukro, a capital política da Costa do Marfim. Esta excursão será no sábado, 30 de novembro. Uma contribuição de 15.000 CFA (23 euros / 28 USD) é solicitada às pessoas interessadas. Esse dinheiro cobre transporte e almoço.


ASSESSORES/AS

  • Carmen Bernand (Universidade Paris X-Nanterre, França)
  • Jean-Pierre Tardieu (Université de la Réunion, França)
  • Marie Ramos Rosado (Universidade do Rio Piedras, Porto Rico)
  • María Elisa Velázquez (Instituto Nacional de Antropologia e História, México)
  • Mayra Santos Febres (Universidade Nacional, Porto Rico)
  • Théophile Koui (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
  • Nancy Morejón (Academia Cubana de Idiomas, Cuba)
  • Agustin Loa-Montes (Universidade de Massachussett, EUA)
  • Mara Viveros Vigoya (Universidade Nacional de Bogotá, Colômbia)
  • Quinze Duncan Moodie (Universidade Nacional, Costa Rica)
  • Joseania Freitas (Universidade Federal da Bahia, Brasil) 
  • Jean-Godefroy Bidima (Universidade de Tulane, EUA) 
  • Hanetha Vété Congolo (Universidade Bowdoin, EUA)


CONSELHO CIENTÍFICO

  • Luis Mancha San Esteban (Universidade de Alcalá, Espanha)
  • Teresa Cañedo-Argüelles (Universidade de Alcalá, Espanha)
  • Victorien Lavou Zoungbo (Universidade de Perpignan, Via Domitia, França)
  • Alain Pascal Kaly (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Brésil)
  • Claudia Mosquera-Labbe (Universidade Nacional da Colômbia, Colômbia)
  • M’baré N’gom (Universidade do Estado de Morgan, EUA)
  • Aurelia Martín Casares (Universidade de Granada, Espanha)
  • John Antón Sánchez (Instituto de Estudos Superiores Nacionais, Equador)
  • Jean-Arsène Yao (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
  • Georges Moukouti Onguedou (École Normale Supérieur de Maroua, Camarões)
  • Inmaculada Díaz Narbona (Universidade de Cádiz, Espanha)
  • Justo Bolekia Boleka (Universidade de Salamanca, Espanha)
  • Véronique Solange Okome-Beka (École Normale Supérieure, Gabão)
  • Begong-Bodoli Betina (Universidade Gaston Berger, Saint-Louis, Senegal)
  • Norberto Pablo Cirio (Universidade Nacional de La Plata, Argentina)
  • Marlène Marty (Universidade de Lille, França)
  • Wilfrid Miampika Moundélé (Universidade de Alcalá de Henares, Espanha)
  • Chantal-Allela Kwevi (Universidade Omar Bongo, Gabão)
  • Clément Akassi Animan (Universidade Howard, EUA)
  • Frédéric Lefrançois (Université des Antilles, Martinique, France)
  • Ismael Sarmiento Ramírez (Universidad de Oviedo, España)

COORDENADOR PRINCIPAL

  • Jean-Arsène Yao (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)


CONSELHEIRO DE COORDENAÇÃO

  • Victorien Lavou Zoungbo (Universidade de Perpignan, Via Domimitia, França)


COMITÊ TÉCNICO

  • Brou Angoran Adjoua Anasthasie (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
  • Koné Ténon (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
  • Yapi Julien (Université Alassane Ouattara, Costa do Marfim)
  • Sylvia González (Cresem, Universidade de Perpignan Via Domitila, França)
  • Tuo Ibrahim (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
  • Bih Tia Maurice (Universidade Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
  • Disfing Ohouo Armel Yapi, (Université Félix Houphouët-Boigny, (Costa do Marfim)
  • Fernanda Pereira Luz (Cresem, Universidade de Perpignan Via Domitila, França)
  • Bréhima Sidibé (Cresem, Universidade de Perpignan, Via Domitila, França)