III Colloque Internationa 2019

III COLÓQUIO INTERNACIONAL DE 2019

Organizado pelo Groupe de Recherche et d’Etudes Latino-américaines (GRELAT), da Universidade Félix Houphouët-Boigny (Costa do Marfim), em colaboração com a Cátedra UNESCO de Estudos Afro-ibero-americanos, da Universidade de Alcalá (Espanha); o Groupe de Recherche et Etudes d’sur les-Noir d’Amérique Latine (Grenal-Ax langages et identidades / CRESEM), da Universidade de Perpignan (França) e o Seminário Permanente Juan Latino de Estudos sobre a escravidão, a mestiçagem e o abolicionismo no mundo hispânico, da Universidade de Granada (Espanha).

Data: de quarta-feira, 27 a sexta-feira, 29 de novembro de 2019.
Local: Universidade Felix Houphouët-Boigny, Abidjan, Costa do Marfim.

CONVOCATÓRIA

“Representações coletivas cruzadas: Áfricas, Américas e Caraíbas. Séculos XIX-XXI “

Em 1992, a comemoração do 500º aniversário do chamado “encontro de dois mundos” levou a várias reuniões de alto nível destinadas a lançar luz sobre as muitas relações entre as Áfricas e as Américas. Precisamente falando desses vínculos, o Professor Kifle Selassie Beseat observou que uma das grandes lições que poderiam ser aprendidas a partir da comemoração do encontro entre estes dois continentes, que não eram conhecidos mutuamente antes de 1492, foi “O desejo de aprender e compreender livre e reciprocamente. Um sobre a pluralidade das raízes de Si mesmo, e a multiplicidade enriquecedora e às vezes, polarizadora das fontes do Outro “(Simpósio Africano-Americano: Encontro Ancestral, Caracas-Venezuela, 1-5 fevereiro de 1993).

Essa aproximação também permitiu aos descendentes das diásporas afrodescendentes reconhecerem, como parte do processo de construção de identidade histórica nacional e étnica, à África como o berço de seus antepassados e construir em torno dele um conjunto de opiniões, informações, valores e crenças. Este objeto-grupo de relacionamento constitui a espinha dorsal da reflexão que queremos fazer com base no princípio de que “representação social é, portanto, sempre uma representação de algo (o objeto) e alguém (o sujeito)”. (Denise Jodelet, Les représentations sociales, 1989).

Partido de conhecimentos históricos e historiográficos, cabe afirmar que a visão (claro não unívoca) da África dos/as afrodescendentes reflete esse tipo de relação, com as posições sociopolíticas e imaginárias contraditórias e conflitantes que daí resultam. Estes posicionamentos, cujo o alcance deve ser avaliado de forma rigorosa, quando cristalizado no imaginário social, podem dar lugar a mitos coletivos, às vezes mobilizadores ou subversivos de uma ordem sócio-política que muitas vezes é definida com base num eurocentrismo (Américas-Caribes). Também podem levar a posições contraditórias e confrontos, mesmo entre populações africanas ou afrodescendentes. Assim, seja na África ou em suas diásporas, o sinal da África é essencialmente como diria Mudimbe Valentin, um ‘objeto conflitante”.

Com base no exposto, este simpósio pretende refletir, não necessariamente e não especificamente a partir de uma perspetiva cronológica. Propõe também privilegiar a transdisciplinaridade das tensões produtivas que marcam as relações que, ao mesmo tempo unem e destacam as Áfricas, as Américas e os Caribes. O objetivo é participar ativamente nas diversas iniciativas institucionais (ONU, UA, UNESCO, etc.), acadêmicas e cidadãs (ONGs, movimentos culturais e políticos) para estabelecer e fortalecer um diálogo renovado sobre esta questão. O Colóquio é destinado a pesquisadores, professores, doutorandos e grupos que incluem o diálogo em questão nas suas agendas.

Os eixos temáticos são os seguintes:

1-História e Memórias: Crônicas, relatos históricos, micro-histórias, histórias locais, quilombos, memórias anticoloniais e antiescravagistas, Pan-africanismos, as lutas das mulheres.

2-Línguas e Literaturas: Afro-negrismos nas Américas, Áfricas, e nos Caribes nos bens simbólicos (literatura, música, teatros, cinemas, etc.) Americanos, Africanos e Caribenhos, particularmente nas Literaturas (décadas 1980).

3-Museando África: Museus, locais de memória, relatos de experiências americanas e africanas.

4 Identidades imaginadas: Discurso, imaginário racial e sexual, representações estéticas des/ continuidades entre identidades e territórios, identidades em contextos plurais, diásporas.

5-Ubuntu: Estado atual dos acordos universitários, relações econômicas intercâmbios culturais (músicas, pinturas, religiões, cinemas, cidadanias) e políticas nas Áfricas / Américas / nos Caribes.

ENVIO DE PROPOSTAS

Idiomas para as comunicações: francês, espanhol, português e inglês.

O prazo para a apresentação de propostas é 28 de fevereiro de 2019 em conjunto com os seguintes endereços: jean.yao@univ-fhb.edu.ci; lavou@univ-perp.fr
O conselho científico reserva-se o direito de aceitar as propostas.

Deve incluir: Nome e sobrenome, link institucional, endereço eletrônico, título da comunicação, resumo de 250 palavras e breve bibliografia. Todas as propostas devem ser originais e não publicadas anteriormente.

PS: Os Anais do Colóquio serão publicados, conforme as regras de edição que serão comunicadas posteriormente pela Coleção Etudes des Presses Universitaires de Perpignan após a seleção de textos de selecionadores/as anônimo/as a nível internacional.

Prazo para inscrições: 28 de fevereiro de 2019.
Comunicação da aceitação: antes de 31 março de 2019.
Prazo para pré-inscrição: 31 de julho de 2019.
Prazo de inscrição: 31 de julho de 2019.
Colóquio: de quarta-feira 27 a sexta-feira 29 de novembro de 2019

INSCRIÇÃO (OBRIGATÓRIA)

Oradores: Grátis

Participantes:
•Estudantes (Master): 5.000 francos CFA (10 euros / 12 USD)
• Estudantes (Doutorado): 10.000 francos CFA (20 euros / 22 USD)
• Professores e pesquisadores: 30.000 francos CFA (50 euros / 55 USD)
• Grupos: 30.000 Francos CFA (50 euros / 55 USD)

* Estas taxas cobrem o kit do participante, certificado de participação, coffee breaks e almoços.

* As condições dos atendentes para os acompanhantes serão aplicadas.

* O pagamento das taxas será feito em moeda local no momento da chegada e com a Sra. Brou Angoran Adjoua Anasthasie, membro do Comitê Técnico.

Para obter o “Diploma de participação”, é necessário assistir a um mínimo de 85% do total das sessões.

INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Tempo de comunicação: cada apresentação terá a duração de 25 minutos (para ser escrupulosamente respeitada).

Deslocamento e alojamento: as despesas de transporte e alojamento são suportadas pelos participantes. A organização oferecerá sugestões para viajar para Abidjan, assim como uma lista de hotéis com padrões internacionais. É aconselhável levar apenas roupas de verão.

Visa: Após a confirmação de inscrição para simpósio receberá uma carta de convite e de dados de hotéis para processar os vistos necessários para viajar para a Costa do Marfim. Este documento pode ser obtido nas embaixadas e consulados da Costa do Marfim (preferencialmente) ou no aeroporto de Abidjan. Os procedimentos são realizados no link www.rdvvisas-ci.com. Cidadão da CEDEAO ou da República Centro-Africana, República do Congo, Marrocos, Mauritânia, Seychelles, Cingapura, Chade, Tunísia e Filipinas não precisa de visto.

Moeda: o franco CFA é a moeda oficial da Costa do Marfim (1 EUR = 655.957 CFA / 1 USD = 596.449 CFA). Pode ser alterado no aeroporto, bancos e hotéis.

Vacinas: O aeroporto de Abidjan requer a apresentação da vacina internacional obrigatória contra a febre amarela. Apesar de serem recomendados: Hepatite A e Hepatite B, Febre Tifóide, Tétano, Meningite. Tratamentos antimaláricos.

ASSESSORES/AS

Carmen Bernand (Universidade Paris X-Nanterre, França)
Jean-Pierre Tardieu (Université de la Réunion, França)
Marie Ramos Rosado (Universidade do Rio Piedras, Porto Rico)
María Elisa Velázquez (Instituto Nacional de Antropologia e História, México)
Mayra Santos Febres (Universidade Nacional, Porto Rico)
Théophile Koui (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
Nancy Morejón (Academia Cubana de Idiomas, Cuba)
Agustin Loa-Montes (Universidade de Massachussett, EUA)
Mara Viveros Vigoya (Universidade Nacional de Bogotá, Colômbia)
Quinze Duncan Moodie (Universidade Nacional, Costa Rica)
Joseania Freitas (Universidade Federal da Bahia, Brasil)
Jean-Godefroy Bidima (Universidade de Tulane, EUA)
Hanetha Vété Congolo (Universidade Bowdoin, EUA)

CONSELHO CIENTÍFICO

Luis Mancha San Esteban (Universidade de Alcalá, Espanha)
Teresa Cañedo-Argüelles (Universidade de Alcalá, Espanha)
Victorien Lavou Zoungbo (Universidade de Perpignan, Via Domitia, França)
Alain Pascal Kaly (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (Brésil)
Claudia Mosquera-Labbe (Universidade Nacional da Colômbia, Colômbia)
M’baré N’gom (Universidade do Estado de Morgan, EUA)
Aurelia Martín Casares (Universidade de Granada, Espanha)
John Antón Sánchez (Instituto de Estudos Superiores Nacionais, Equador)
Jean-Arsène Yao (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
Georges Moukouti Onguedou (École Normale Supérieur de Maroua, Camarões)
Inmaculada Díaz Narbona (Universidade de Cádiz, Espanha)
Justo Bolekia Boleka (Universidade de Salamanca, Espanha)
Véronique Solange Okome-Beka (École Normale Supérieure, Gabão)
Begong-Bodoli Betina (Universidade Gaston Berger, Saint-Louis, Senegal)
Norberto Pablo Cirio (Universidade Nacional de La Plata, Argentina)
Marlène Marty (Universidade de Lille, França)
Wilfrid Miampika Moundélé (Universidade de Alcalá de Henares, Espanha)
Chantal-Allela Kwevi (Universidade Omar Bongo, Gabão)
Clément Akassi Animan (Universidade Howard, EUA)

COORDENADOR PRINCIPAL

Jean-Arsène Yao (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)

CONSELHEIRO DE COORDENAÇÃO

Victorien Lavou Zoungbo (Universidade de Perpignan, Via Domimitia, França)

COMITÊ TÉCNICO

Brou Angoran Adjoua Anasthasie (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
Koné Ténon (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
Yapi Julien (Université Alassane Ouattara, Costa do Marfim)
Sylvia González (Cresem, Universidade de Perpignan Via Domitila, França)
Tuo Ibrahim (Université Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
Bih Tia Maurice (Universidade Félix Houphouët-Boigny, Costa do Marfim)
Disfing Ohouo Armel Yapi, (Université Félix Houphouët-Boigny, (Costa do Marfim)
Fernanda Pereira Luz (Cresem, Universidade de Perpignan Via Domitila, França)
Bréhima Sidibé (Cresem, Universidade de Perpignan, Via Domitila, França)